Contadores e Contadoras de Histórias do Coque

O Museu da Beira da Linha do Coque é um museu audiovisual itinerante para o acolhimento e ativação da história oral da comunidade. O coração do acervo é o cadastro dos Contadores e Contadoras de Histórias do Coque e a coleção de seus depoimentos em vídeo.

Como parte das atividades de mobilização e luta do Ponto de Cultura Espaço Livre do Coque, houve o contato em 2009 com o Programa Pontos de Memória do Ministério da Cultura. O Ponto de Cultura avaliou criticamente as propostas e o processo de condução de criação de museus comunitários no Programa e decidiu desligar-se e recomeçar um processo independente: a criação do Museu da Beira da Linha do Coque pelo Ponto de Cultura Espaço Livre do Coque.

Com o intuito de ampliar a pesquisa coletiva realizada pelo Museu e ampliar o acesso aos seus conteúdos, foi inscrito o projeto Contadores e Contadoras de Histórias do Coque no edital do audiovisual do Funcultura. Através desse projeto, que envolve também atividades de formação, estamos organizando as informações da pesquisa e montando o site do Museu onde ficarão disponíveis o acervo e as histórias do bairro coletadas através dos registros dos contadores de histórias..

QUEM CONSTRÓI JUNTO ESSA MEMÓRIA

Colaboradores, instituições, Amigos do Museu da Beira da Linha e o Ponto de Cultura Espaço Livre do Coque.

O Ponto de Cultura é o idealizador do Museu da Beira da Linha e conseguiu aglutinar nestes anos vários colaboradores e amigos para a construção do museu e suas atividades. Articulou, junto à Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj), a sua primeira mostra itinerante em um museu.

O Ponto de Cultura Espaço Livre do Coque surgiu em 2001, com o objetivo de defender os interesses da sua comunidade. Participou do processo de implantação do Orçamento Participativo no bairro e atua também junto ao PREZEIS (Programa de Regularização de Zonas Especiais de Interesse Social). É agente político ativo nas lutas pelo direito à moradia e terras no bairro do Coque.

Anúncios